Coerência e Compromisso | PNL

Tempo de leitura: 3 minutos

Coerência e Compromisso

 

Normalmente nós seres humanos costumamos cumprir com a nossa palavra quando nós se comprometemos em publico ou com outra e outras pessoas. Isso é por que nós ficamos devendo para outros. E quando isso acontece tendemos a realizar o que foi prometido para não ficarmos no débito com ninguém. Muito ao contrário acontece quando comprometemos conosco mesmo.

 

i217153

 

Um exemplo disso: É quando vamos persuadir uma pessoa a fazer algo que para ela, mas enfatizando que isso vai afetar a vida de outras pessoas que vivem a sua volta. Afetando para o positivo e negativo. Isso gera uma responsabilidade  maior sobre a pessoa em não ser vista como ruim caso seja negativo, e caso seja positivo ela muito provável irá fazer por que deseja ser vista como alguém boa por todos ao redor.  E lógico que ela não vai aceitar fácil assim a sua persuasão, você precisa fazer diversas perguntas que possam desencadear diversos “Sim”, isso vai gerar uma aceitação muito forte na pessoa, deixando-a certa de que isso é a melhor ação para ela.

 

E este compromisso pode ser de diversas áreas como: Caso você seja um vendedor de produtos de emagrecimento ou equipamentos para educação física. Primeiro temos que entender quais são as necessidades do seu cliente e com isso fazer perguntas que ela irá concorda ou verá que, o que você falou fará muito bem para ela, deixando a pessoa ao seu lado e convencida de que você está ali para vender e sim para ajuda-lá.

 

Diga coisas como: “Você se imagino mais magra ou com um corpo que você sempre desejou, irá conseguir muitas coisas que não conseguia, tem mais disposição para brincar com os seus filhos ou simplesmente realizar o sonho de se livrar de algo que não lhe faz bem.”

Perguntas ou comentários simples que pode fazer de você não um simples vendedor e sim um aliado dos seus clientes.

 

Lógico que jamais podemos esquecer de uma frase que, para todos tem que valer muito que é “Não vendo o que eu não compro“. Está frase diz muito sobre ética e caráter. Que nada mais é aquela outra frase: “Eu não faço para outros o que eu não quero que não façam comigo”. Estes são dois dialetos que nos remetem respeito ao próximo, e nos colocando em uma posição de integridade, “Faço o que falo, falo o que faço”.

 

Então, sempre use a própria necessidade ou desejo da pessoa ou cliente para colocá-la em uma posição positiva a você. Quando um cliente entende que o vendedor só deseja ajudar-lhe é muito provável que a venda aconteça. Afinal após muitos sim que você fará a pessoas dizer, dificilmente no final da conversa ou negociação seu cliente ou em qualquer outra situação irá trocar de opinião e dirá não. Isso também envolve a “Reciprocidade”, que nada mais é o desejo de retribuir um favor para ela feito. Mas sobre isso, vamos falar em outro artigo com bem ais detalhes e foco no assunto. 

Obrigado por ter lindo até aqui.

Um forte abraço,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *